terça-feira, 20 de junho de 2017

Desperta Igreja (jogral para dez leitores)

Desperta Igreja (jogral para dez leitores)

1- É criança correndo
2- Barulho
3- Gente conversando
4- Conversa até no púlpito
5- Celular tocando
6- Roupa indecente
7- Fofoca
8- Inveja
9- Ai que sede!
10- Toda hora gente bebendo água.
Todos: Precisamos entender que o culto é feito para Deus

1- Hoje em dia
2- Pastores
3- Pregadores
4- Grupos de louvor
5- Passam a semana preparando músicas e pregações que agradem o homem
6- Temem falar sobre o pecado
7- Sobre fornicação
8- Sobre adultério
9- Sobre ganância
10- Porque muitos que estão na igreja, estão vivendo em pecado.
Todos: Precisamos buscar a santificação, sem ela ninguém verá a Deus.

1- Muitos dizem que amam a Cristo de todo coração
2- Mas não tiram tempo para Deus
3- Não evangelizam
4- Não dão testemunho de cristão
5- Nem os seus colegas de trabalho e faculdade sabem que ele é crente
6- Muitos dizem que dariam a sua vida por Jesus
7- Mas não dão nem os dez por cento do dizimo
8- Muitos dizem que fariam qualquer coisa por Jesus
9- Mas não ficam nem cinco minutos orando de joelhos
10- E muitos estão até deixando a igreja só por que se decepcionaram com o homem
Todos: Precisamos servir a Deus com mais dedicação

1- O real motivo
2- de tudo o que fazemos
3- dentro e fora da igreja
4- É adorar a Deus
5- Tanto nos dias de Moisés
6- Como nos dias de hoje
7- Deus continua sendo Deus
8- Sua presença é tremenda
9- Precisamos respeita-lo e adora-lo
10- pelo o que Ele foi, pelo o que Ele é e pelo o que sempre será.
Todos: Precisamos compreender a soberania de Deus.

1- Quando Deus realiza algo em nossas vidas
Todos: Ele é Deus!
2- E mesmo quando Ele não realiza
Todos: Ele é Deus!
3- Quando Deus fala
Todos: Ele é Deus!
4- E quando Ele permanece em silêncio
Todos: Ele é Deus!
 5- Se as portas se abrem
Todos: Ele é Deus!
6- Mas se as portas se fecham
Todos: Ele é Deus!
 7- Quando ficamos doentes
Todos: Ele é Deus!
8- Se somos curados
Todos: Ele é Deus!
9- Quando temos fartura
Todos: Ele é Deus!
10- Ou mesmo na escassez
Todos: Ele é Deus! Em toda e qualquer situação Ele continua sendo Deus!

Mulheres: Ele é o Alfa
Homens: Ele é o Ômega
Mulheres: Ele é o principio
Homens: Ele é o fim
Mulheres: Ele é o primeiro
Homens: Ele é o último
Mulheres: Ele é o Rei dos reis
Homens: Ele é o Senhor dos senhores
Todos: Ele é o Deus Eterno, o príncipe da paz, o nosso Salvador. Precisamos cultua-lo com reverência. Precisamos andar em santidade na sua presença. Precisamos servi-lo com mais dedicação. Precisamos compreender a soberania Dele. Ele é o Deus Santo! Ele é o nosso Deus! Desperta igreja!


* baseado na mensagem de um vídeo que circula na internet.

quinta-feira, 27 de abril de 2017

Três verdades bíblicas que todo católico romano precisa conhecer

Três verdades bíblicas que todo católico romano precisa conhecer
É com muito respeito e consideração que escrevo esta postagem, até mesmo pelo fato de possuir vários amigos e familiares que ainda fazem parte da pratica do catolicismo romano, pratica esta na qual nasci e permaneci até os quinze anos de idade. A minha motivação ao escrevê-la não é outra, se não o desejo de que todos que a leiam alcancem o entendimento que eu alcancei sobre o que aqui quero apresentar. Portanto vos peço que leiam com atenção e considerem estas três verdades:
1. Somente Deus é onisciente e onipresente:

   Existem atributos em Deus que são exclusivos das pessoas divinas, atributos que não serão encontrados nos seres criados. Dois destes atributos são a onisciência (capacidade de conhecer todas as coisas, inclusive os pensamentos) (Sl 139.1-4), (Jo 2.24-25), (Is 40.13) e a onipresença (capacidade de estar em todos os lugares ao mesmo tempo) (Jr 23.23-24), (Mt 18.20), (Sl 139.7-10). Se somente as pessoas divinas possuem estes atributos, logo entendemos que será inútil fazer orações a qualquer outro ser (incluindo Maria), pois nenhum deles será capaz de nos ouvir.
   E no demais disso o Senhor Jesus bem nos ensinou: “... Ao Senhor teu Deus adorarás, e só a ele servirás.” ( Mateus 4:10 ).

2. Jesus Cristo é o Único Senhor:

“Todavia para nós há um só Deus, o Pai, de quem é tudo e para quem nós vivemos; e um só Senhor, Jesus Cristo, pelo qual são todas as coisas, e nós por ele.” (1 Coríntios 8:6).
     A bíblia é tremendamente enfática neste versículo, não podemos ter nenhum outro Senhor além de Jesus Cristo. É por esta razão que não podemos considerar nem Maria e nem qualquer outro ser como “nosso senhor” ou “nossa senhora”.

3. Não existe purgatório:
   A crença no purgatório além de não ter fundamento bíblico, ataca frontalmente a verdade central das escrituras de que Deus sacrificou o seu filho Jesus para pagar o preço pelos nossos pecados e ainda ofusca o grande amor que Deus demonstrou por nós através deste ato.
   “Nisto se manifestou o amor de Deus para conosco: que Deus enviou seu Filho unigênito ao mundo, para que por ele vivamos.
Nisto está o amor, não em que nós tenhamos amado a Deus, mas em que ele nos amou a nós, e enviou seu Filho para propiciação pelos nossos pecados.”
(1 João 4:9,10).
   A escritura não deixa duvida de que se estivermos verdadeiramente em Cristo e andando segundo o seu Espirito não recai sobre nós mais nenhuma condenação.
    “Portanto, agora nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus, que não andam segundo a carne, mas segundo o Espírito.” (Romanos 8:1).
Se estivermos andando na luz do Senhor o sangue de Cristo no lava e nos purifica de todo e qualquer pecado.
   “Mas, se andarmos na luz, como ele na luz está, temos comunhão uns com os outros, e o sangue de Jesus Cristo, seu Filho, nos purifica de todo o pecado.” (1 João 1:7).
   Estas três verdades que apresentei são apenas um exemplo em meio a muitas outras verdades bíblicas que o costume cristão católico invalidou para aqueles que o seguem. Mais uma vez quero inteirar que é com respeito e consideração que faço esta abordagem a vocês, e por isso, faço aqui minhas as palavras do apóstolo Paulo: “Fiz-me acaso vosso inimigo, dizendo a verdade? (Gálatas 4:16).
Só a verdade bíblica pode nos libertar de todo engano, tomemos posse das palavras do Senhor Jesus para as nossas vidas: “E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará. (João 8:32)
No amor de Cristo. Sidone Gouveia

terça-feira, 28 de fevereiro de 2017

O que Deus pede de nós e qual o resultado de atender o seu pedido (esboço de pregação)

O que Deus pede de nós e qual o resultado de atender o seu pedido (esboço de pregação)

Tipo de sermão: textual (Veja também: Tipos de Sermões)

Texto base: (Deuteronômio 10:12,13)

   Introdução: Neste texto o Espirito Santo nos transmite através de Moises um resumo de tudo quanto Deus pede de nós. O termo pedir relacionado a Deus soa um tanto estranho, pois sendo Ele soberano e dono de tudo poderia tão somente ordenar, mas Ele nos pede porque quer que o façamos de todo coração.
Outra coisa maravilhosa que temos aqui é o resultado de atender ao que Deus nos pede: “o teu bem”. Tudo quanto Deus nos pede é exatamente para o nosso próprio bem. A vontade dele é boa, agradável, e perfeita para as nossas vidas (Romanos 12:2). Vejamos então o que é que o Senhor pede de nós:

1. “Que temas o Senhor teu Deus”.

·       (Apocalipse 15:4) Devemos temer ao Senhor porque só Ele é Santo.
·       (Salmos 25:14) Devemos temer ao Senhor porque os seus segredos são para aqueles que o temem.       
·    (Eclesiastes 8:12) Devemos temer ao Senhor porque naturalmente o bem sucede aos que o temem. (lei da semeadura).

2. “que andes em todos os seus caminhos”

·    (Gênesis 6:5,9) Enquanto a sociedade estava corrompida Noé andava com Deus. Andar com Deus é separar-se da corrupção do mundo.
·       (Gênesis 17:1) Abraão era um homem que tinha grandes promessas da parte de Deus, o Senhor lhe aparece e lhe ordena que ande na sua presença. Precisamos andar na presença de Deus para que as suas promessas se cumpram em nossas vidas.
·     (Gênesis 5:24) Aqueles que andam com Deus são os que estarão com Ele para sempre.

3. “e o ames”.

·    (1 João 4:19) Devemos amar a Deus porque Ele nos amou primeiro. (Romanos 5.8) Nos amou quando ainda éramos pecadores.
·    (João 14:15) Provamos o nosso amor para com Deus guardando os seus mandamentos.
·       (1 Coríntios 8:3) Amar a Deus é muito importante porque aquele que o ama é conhecido Dele.

4. “sirvas ao Senhor, teu Deus, com todo o teu coração e com toda a tua alma”.

·       (João 15:16) Fomos escolhidos por Cristo para darmos fruto, para servir, para sermos úteis.
·     (v.12b) Para Deus só interessa que o sirvamos se o fizermos com alegria, com todo coração.
·   (Malaquias 3:17,18) Precisamos servir ao Senhor, porque Ele faz diferença entre o que o serve e o que não o serve.


Conclusão: Quando atendemos aos pedidos do Senhor automaticamente guardamos os seus mandamentos “para guardares os mandamentos do Senhor, e os seus estatutos” e quando guardamos os mandamentos do Senhor automaticamente somos abençoados “para o teu bem”. Seremos sempre abençoados se vivermos em obediência!

quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

Aviva, ó Senhor, a tua obra

Aviva, ó Senhor, a tua obra
“Ouvi, Senhor, a tua palavra, e temi; aviva, ó Senhor, a tua obra no meio dos anos, no meio dos anos faze-a conhecida; na tua ira lembra-te da misericórdia. (Habacuque 3:2)
O clamor do profeta, nesta que é uma das orações mais lindas da bíblia, é por avivamento. Nós pentecostais normalmente associamos avivamento a manifestação dos dons espirituais, mas a verdadeira essência do avivamento é arrependimento de pecados e uma busca intensa por uma maior comunhão com Deus.
O verdadeiro avivamento é aquele gerado pelo temor que nos traz a palavra de Deus “Ouvi, Senhor, a tua palavra, e temi”. Foi assim com os grandes avivamentos da bíblia como nos dias de Esdras e Neemias em que o povo se dispôs para ouvir a leitura e explicação da palavra, desde a alva até ao meio-dia, em pé, com muita comoção (Neemias 8:1-10). Como também nos dias do rei Josias que os judeus reencontraram o livro da lei na casa do Senhor e o povo se voltou novamente para Deus (2 Reis 22). Se desejamos também viver o verdadeiro avivamento, o único caminho para nós é nos dedicarmos continuamente para conhecermos e praticarmos a palavra de Deus.
A oração do profeta é para que Deus avive a sua obra “no meio dos anos”. Por que no meio dos anos? Porque quando começamos na fé normalmente o entusiasmo do primeiro amor é muito grande, a nossa fé é muito viva e a nossa vontade de obedecer a Cristo também. Mas com o passar do tempo o esfriamento bate a nossa porta e se não estivermos vigiando ele entra e nos faz um cristão carnal, um verdadeiro sal insipido para ser pisado pelos homens. Agora, se buscarmos o avivamento no decorrer da nossa carreira o esfriamento certamente não achará abrigo conosco e seguiremos sendo mais que vencedores.
Quando o profeta usa a expressão “na tua ira lembra-te da misericórdia” nos faz entender que o povo estava sendo provado. Quando o povo de Deus permite que o esfriamento se aloje em suas vidas o Senhor permite que as lutas venham para despertá-los. A bíblia garante que Ele age assim porque nos ama e quer nos ver na sua presença: “Porque o Senhor corrige o que ama, E açoita a qualquer que recebe por filho.” (Hebreus 12:6). Sendo assim, nosso dever é entender a vontade de Deus e recebermos com gratidão a sua correção. Ou ainda mais, procurarmos sempre vigiar para não sermos atingidos pelo esfriamento, mesmo antes de sermos provados.
Clamando, assim como o profeta Habacuque, por um avivamento constante para minha vida e para a obra do Senhor nos meus dias.
Sidone Gouveia